Posts

, , , ,

Por que devemos respeitar as histórias de Ficção Científica?

Prof. Isaac Asimov

Prof. Isaac Asimov

Segundo o professor Isaac Asimov, um dos passatempos prediletos dos entusiastas em ficção científica consiste em procurar definir exatamente o que ela é e como, por exemplo, deve ser distinguida da fantasia. Pensando nisso e seguindo os passos de um dos meus escritores favoritos, decidi participar desse jogo.

Restos de uma nave espacial encontrada em Deneb 4

Destroços encontrados em Deneb 4

Para mim, a ficção científica é um estilo literário que discute situações sociais, avanços ou atrasos, que sejam derivados mediante o uso de uma determinada tecnologia tais como um astronauta que precisa usar de seu conhecimento para sobreviver sozinho em um planeta alienígena como acontece no livro “Perdido em Marte”.

Pode ser também a história de uma estação espacial que serve de ponto de encontro, comercial e político, entre a raça humana e diferentes raças alienígenas tal como na Série Babylon 5 ou mesmo em situações em que a ciência transforma a humanidade em um império tecnológico de imenso poder como acontece nos livros de Perry Rhodan. Leia mais

, , ,

Não somos nada sem a tecnologia.

Não somos nada sem a tecnologia. Na realidade sem a tecnologia você estaria morto em apenas poucos dias.

No entanto, eu devo relembrar um fato muito importante, os seres humanos estão longe de serem as únicas criaturas que utilizam a tecnologia. Em 1871, Charles Darwin escreveu, “Muitas vezes tem sido dito que nenhum animal usa qualquer ferramenta.” Leia mais

,

Conheça a revista Bang Literário!

A Elo Editorial é uma editora com o corpo editorial formado por alunos da UFSM – Universidade Federal de Santa Maria, do Rio Grande do Sul, que no ano de 2014 acabaram de se formar. A editora publica a Revista Bang Literário todos os anos e a qualidade literária da revista é excelente. A revista possui 15,0 cm por 20,0 cm e nesta quarta edição há contos os mais diversos, que tratam desde terror, reflexões filosóficas, histórias dramáticas, contos de amor incondicional e até Ficção Científica e poesia.

Leia mais

,

Conheça “Mundo Zumbi”, um projeto do Wattpad.

Bem vindo ao “Mundo Zumbi”, um projeto atualizado semanalmente no Wattpad que visa revisitar e apresentar o universo dos Mortos-Vivos através do relato pessoal e particular do personagem principal.

A idéia original dos contos surgiu com o interesse em responder algumas perguntas normalmente não consideradas em outras obras do mesmo gênero. O que aconteceria se você subitamente acordasse em um mundo cheio de mortos vivos, tendo apenas sua consciência e sarcasmo como companhias.

Parece ruim? Pelo menos você não precisa mais se preocupar com aquele trânsito chato! Sei lá. As vezes, é melhor olhar o lado bom das coisas. Mesmo que isso signifique uma poça d’água, em um dia quente, naquela segunda-feira depois do apocalipse… Leia mais

, , , , ,

Perry Rhodan – Realmente uma série para quem gosta de Ficção Científica.

Antes de falar sobre uma das maiores e mais vendidas séries da “Space opera“ eu devo comentar, mesmo que brevemente, sobre um dos meus gêneros literários favoritos.

A Ficção Científica é o gênero da ficção que apresenta em seu enredo temáticas futuristas advindas da ciência e tecnologia tais como viagem temporal, viagem mais rápida que a luz, naves espaciais, universos paralelos, robôs, androides e até mesmo a possibilidade de vida alienígena.

Muitos de seus autores buscam explorar a potencial consequência da ciência e suas inovações, mas também exploram a maneira como o ser humano se relaciona e até mesmo como nossa sociedade se desenvolve diante de fatos diferentes dos atuais, e assim, acaba por reunir e explorar em conjunto outros temas literários tais como Terror, Romance, Suspense, etc.

E como um dos grandes exemplos, um dos maiores pelo menos, eu devo citar  Perry Rhodan. Uma história de ficção científica do subgênero Space opera que enfatiza a aventura espacial através da exploração de cenários exóticos e personagens épicos. Leia mais

, , , , ,

Utopia. Contos fantásticos nacionais lançados pela editora Andross.

Tudo o que o que estiver relacionado a fantasia, seja ela totalmente fora do que conhecemos ou que faça parte do realismo fantástico, será avaliado”, disse Alex Mir, o organizador do livro. “O que vale mesmo é a criatividade!

 

Utopia é um livro de contos nacional de Fantasia, Ficção Científica e Terror. Nele você terá contato com alienígenas, mundos em colapso, fadas, bonecas de porcelana vivas, lutas contra dragões e demônios e muitos outros aspectos de um universo concebido por muitos como irracional.
Mais uma vez a Andross Editora proporcionou, ao lançar este volume, horas de divertimento e emoção para todos aqueles que desejam conhecer outros mundos, mundos de imaginação e surpresa.
O livro possui 366 páginas, com 56 contos curtos e sua capa possui acabamento brilhante. O volume possui tamanho de 15,0 cm por 21,0 cm.
Importante! Ele não está sendo vendido em livrarias. Mas você pode adquirí-lo diretamente com um de seus escritores. através do email logansolo46@gmail.com
 

Leia mais

, ,

Vivemos entre paredes fluidas.


No século IV a.C. um chinês, que não trabalhava para uma multinacional falava sobre como a estratégia correta poderia conquistar o mundo. 

Sun Tzu abordava que todos os eventos e estratégias deveriam ser abordados em um combate racional. Mas se você não tivesse conhecimento de suas capacidades e das capacidades de teu adversário, em cem batalhas não venceria nenhuma.

Assim, muitos dos grandes conquistadores se utilizaram de suas lições para vencer e conquistar. Napoleão foi um desses grandes que conquistaram uma grande parcela do mundo mas que no final acabou sendo vencido por uma característica fluida que não poderia ser prevista chamada INVERNO.

E ainda hoje, muitos olham para o mundo e acreditam que estão observando um imenso tabuleiro de xadrez com peças que sempre se movem para os mesmos lugares. No entanto, não temos apenas o clima apenas para nos preocupar. Existe um mundo todo que transita do estado analógico para o digital numa velocidade cada vez mais acelerada. Nos levando da cultura verbal para os documentos de papel, dos relatos em filme e das músicas em fita magnética para um mundo dominado pelos bits e assolado por outros bytes errantes.

Esse é o mundo fluido da informação que têm presente em todas as áreas criando uma quebra completa dos paradigmas da próxima revolução, poia agora as armas são conhecidas como hardwares, sistemas online, mobilidade, transmídia, ferramentas de criação e Games.

Mesmo assim, em eras onde contamos as gerações já ultrapassaram as últimas letras do alfabeto, ainda não conseguimos ver o que realmente está acontecendo. Principalmente porque não é possível ver através de paredes fluidas que se solidificam e se torcem a todo o momento.

Pais não entendem seus filhos, professores não sabem mais como ensinar e irmãos de treze anos dizem que suas irmãs de dez pertencem a gerações diferentes. Estes são apenas alguns dos sinais desse admirável mundo novo que parece abarcar tanto as obras de Huxley e Orwell enquanto assistimos ao remake 3D do filme Matrix na conexão de internet que nosso playstation 4 estabeleceu.

Como pandora, só nos resta a esperança de que, um dia, iremos entender o que está acontecendo. E, estudar o porque dos jogos de computador serem os grandes responsáveis pela disseminação da mitologia moderna, é um dos fatores que nos demonstram que cada nova mudança imposta acaba por acelerar nossa capacidade de processar novos pensamentos e idéias permitindo que tudo mude, mas tudo permaneça a mesma coisa.

Observo que é assim, de uma maneira cada vez mais natural, que as crianças tratam a tecnologia. Quem sabe possamos alcançar o mesmo estado “zen” que elas parecem ter quanto a esse assunto. 

Sendo essa capacidade indispensável nos dias de hoje, porque só assim poderemos manipular e entender, ao menos um pouco, as informações que fluem em nosso dia a dia e que invariavelmente, trazem o inverno para nossas estratégias e ações.




E para refletir um pouco mais sobre Huxley e Orwell clique:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

, , ,

Andorus – A História de uma era.

“Entre os anos de 2000 e 2005 eu e alguns amigos (Jeffrey Haiduk e Thiago Viol em especial) sonhamos em criar um jogo de computador com temática medieval e fantástica. O conto abaixo faz parte de um dos diversos materiais criados e recriados ao longo desses anos. O jogo nunca foi desenvolvido mas parte de suas histórias ainda continuam ecoando em nossas vidas até hoje. Imagens utilizadas para ilustrar o conto acima são de Chris Bourassa, Ryan Pancoast, Vincent Devault e outros.”

O início de uma era sempre é conturbado. Sobretudo quando suas lendas e histórias são contados por homens capazes de errar como nós. Por isso, vou então tentar ser o mais prático possível no delinear desse pequeno conto. Que apesar de seu reduzido tamanho conta a história inicial de um mundo do seu início até o completo desenvolvimento.

O mundo se chama ANDORUS que na linguagem dos antigos significa planeta das mudanças eternas. Uma designação criada pelos primeiros estudiosos que surgiram nesse mundo, uma alusão clara às crenças primordiais.

Como citei, espero ser o mais prático possível para explicar toda a história. Por isso, não vou entrar em detalhes sobre a filosofia e a religião. Apenas devo citar que a maior parte das ações dos personagens foi baseada numa crença equilibrada sobre os padrões da Ordem e do Caos.

 


Devo lembrar porém, que isso não demonstra que aquele que acredita no Caos é por definição uma pessoa “do Mal”, ou quem acredita na Ordem é “do Bem”. Tudo depende do momento e do ponto de vista que existe sobre ele. Sendo que coisas boas podem se tornar más e assim por diante. Então, vamos continuar.

No início dos tempos, Andorus era um mundo exuberante em vida e força primordial. As florestas e animais cobriam toda a extensão do planeta em exemplos e formas que você mal pode imaginar. A capacidade de variação e adaptação eram incríveis pois a evolução se aproveitava de uma fator muito importante. Todas as formas de vida eram capazes de entrar em contato e usar de alguma forma a energia conhecida como FORÇA PRIMORDIAL.

Essa energia só pode ser explicada se nos utilizarmos da mais completa forma de imaginação. Eu poderia citar trabalhos gigantescos que tentam explicar seus princípios mais profundos. Pense apenas no seguinte. Como você é capaz de imaginar imagens e situações, às vezes certas formas de vida pode fazer o mesmo com a realidade.

Com essa capacidade, os animais podiam se tornar mais, extrapolando o meio que os limitava, mudando o meio. A vida extrapolava sua condição inicial, pois o meio ambiente não mais continha a sua expansão.

Leia mais

, ,

Para que não se esqueçam da Loucura.


Mais uma vez a terra começa a se tornar adequada para a nossa sobrevivência e em todo o planeta, os 250 milhões de habitantes podem comemoram a diminuição dos fenômenos climáticos extraordinários que assolaram a nossa civilização
.
No entanto, não podemos esquecer do que aconteceu. É nossa responsabilidade relembrar os sinais que simplesmente ignoramos no início de 2001. Pois foi nossa ignorância, nossa arrogância e todo o jogo de interesses daqueles que detinham o poder que acabaram com o ecossistema ao longo dos séculos.

Infelizmente gerações sofreram e nunca tiveram a oportunidade de crescer num mundo belo e saudável. E foi por causa da nossa incapacidade de mudar que o clima em nosso planeta mudou mais rapidamente do que o esperado, matando diversas espécies incluindo bilhões de vidas humanas.

 


Por favor se lembrem dos esforços feitos no passado para diminuir os fatores que vieram a acontecer. E como muitos consideram, lembrem-se de um dos exemplos mais tristes relacionado que aconteceram logo após a assinatura do Protocolo de Kyoto em 1998.

Esse protocolo era constituído num acordo internacional formado por compromissos mais rígidos para a redução na emissão dos gases, considerados, de acordo com a maioria das investigações científicas da época, como causa do Aquecimento Global. 

Basicamente o protocolo estimulava os países signatários a cooperarem entre si através de algumas ações referentes à reforma dos setores de energia e transportes. Ele previa a promoção no uso de fontes energéticas renováveis, da limitação das emissões de Metano e no gerenciamento de resíduos e dos sistemas energéticos.


E é claro, que a proteção das florestas e de outros sumidouros de Carbono eram discutidos ha muito tempo e também eram considerados essenciais para o tratado.

O objetivo do protocolo era de reduzir a temperatura Global entre 1,4ºC e 5,8ºC até o ano de 2100. No entanto, como muitas comunidades científicas já discutiam na época, a meta de redução seria insuficiente para mitigar o aquecimento global. 
Mesmo assim, muitos países não aderiram ao protocolo, e algumas das maiores riquezas simplesmente não ratificaram o acordo com a alegação de que os compromissos interfeririam negativamente na sua economia.

Leia mais

, ,

Gotas de chuva não lavam a dor de um velório.

Uma chuva leve caia de maneira impertinente durante à tarde. Como lágrimas, as gotas de chuva tentavam lavar os pés enlameados que avançavam pela rua em direção do velório. Sua mente ainda não conseguia acreditar! Aquele maldito acidente primeiro ceifou a vida de seu melhor amigo. E agora, poucos dias depois, ele recebeu a assustadora notícia que a sua ex-namorada e paixão dos idos de infância também faleceu por causa da gravidade dos ferimentos.
 
 
Ele não conseguia pensar direito. Cambaleava pela rua enquanto uma dor insistente teimava em queimar o seu coração. Sua cabeça, pulsava no mesmo ritmo que a chuva. E cada gota que batia em seu jaqueta soava como uma agulha, torta e enferrujada que explodia a sua volta e levava para o esgoto o que restava de seu autocontrole.

Sentia-se amargurado e esquecido. E seus pés encharcados quase se afogavam dentro dos sapatos velhos que faziam par com a sua roupa batida que já não podia ser chamada de terno por causa da quantidade de remendos que tinha.

Leia mais