Posts

, , ,

Para refletir…

Um escritor amigo meu comentou algumas palavras poderosas hoje. Ele disse:

“Fiz um trabalho social em Kibera, uma comunidade no Quênia, considerada hoje a maior favela do mundo. Foi lá que comecei a perceber que as desgraças de Angola são miúdas na realidade de muita gente. Nunca mais lamentei pelo pouco que tenho. Pela família abençoada em que fui nascido. Pela guerra que acabou no meu país… Se você acha que sofre, então tira um tempo da sua vida e passa pelo Sudão, Somália, Kenya… Visite os países da África Central.”

 

Esse comentário me fez refletir e ter certeza que também sou abençoado pela família que tenho, pelas oportunidades que me aparecem todos os dias e pelos contos e livros que tenho a chance de escrever.

Sendo assim, não vou ficar preocupado com o que pode ou não acontecer com a política mundial. Ou mesmo com o que os outros ficam falando por aí. Vou ficar preocupado por aquilo que posso ou não realizar, principalmente tendo tudo o que tenho hoje.

E tenho dito!

* Kibera é o nome de uma comunidade localizada no Quênia. É considerara a maior favela do mundo, com cerca de 2,5 milhões de habitantes. Este assentamento informal é o lar de um quarto da população da capital de Nairóbi e é composta de 12 municípios que são flagelados pelos mesmos problemas de pobreza, sanitarismo precário e saúde ambiental, “construções temporárias” e HIV/Aids pandêmica.