,

Quando o Enforcado sussurra pra você.

“O coração humano sempre tenta romper a fria casca criada pela realidade e pelas circunstâncias. Uma ótima maneira de representar essa tentativa é na personificação do Enforcado.

No Tarô, o Enforcado representa a expiação, ou seja, o entendimento da realidade através da sua própria relação com você mesmo. É aquele que mesmo pendurado de cabeça para baixo ainda dança, independentemente do que está acontecendo.

Enfim, é ele que fica dentro de nossa cabeça gritando desvairadamente toda vez que começamos a aceitar os sussurros do medo e a pressão da correria do dia a dia.

O Enforcado se insinua em nosso pensamentos e é nesse momento, enquanto ele dança, que encontramos uma maneira de sorrir para tudo o que está acontecendo.

Desse riso nasce a resolução que traz o aprendizado. Sendo assim, sempre dê atenção aos seus sussurros.

Normalmente é ele que senta no seu ombro e, enquanto fica balançando as pernas, sopra algumas idéias. É ele que grita “Faça!”, “Pule!”, “Viva!”, “Escreva!”, “Seja você mesmo!”, “Busque a liberdade!” entre tantas outras coisas.

E enfim, a lição mais importante que ele nos deixa é que não podemos devemos dar ouvidos ao medo.

É ele que abre a sua cabeça e fala com a sua alma. Enfim, ele é o silêncio que grita para você acordar.

E, exatamente agora ele está gritando silenciosamente para você.
Sendo assim, escute…”


Para mim ele sussurra que depois de uma bela refeição, não existe nada melhor do sentar em minha cadeira preferida, escutando uma música agradável enquanto tenho por companhia um bom livro ou apenas a minha imaginação me fazendo companhia.

Infelizmente, nós seres humanos sempre nos perguntamos demais sobre o porque das coisas ao invés de realmente escutar e viver através de nossos corações e sentimentos. 

Buscamos respostas excessivas ao invés de encarar que as verdadeiras respostas podem surgir naturalmente em nossas vidas e que nada pode ser realmente compreendido ou realizado se não conseguimos acreditar nem em nós mesmos.
Como delírios da escrita literária sofremos de uma forma de sinestesia da realidade. Sentimos com os olhos quando deveríamos ver com o coração. Ignorando o que somos enquanto deixamos de enxergar a verdade que impulsiona nossas perguntas e respostas.

Tudo é passageiro. Sendo assim, devemos entender que a vida é como uma imensa peça de teatro que às vezes começa com os nossos antepassados, os anfitriões do show e termina com nossos netos. Aqueles que realmente levantam as cadeiras e preparam o palco para novas apresentações.

Ou seja, devemos ter a humildade de entender que fazemos apenas parte de um espetáculo que não tem diretor, atores famosos ou mesmo platéia.

E mesmo assim. Da mesma maneira como o sol aparece sob nossas cabeças, o homem continua com aquela capacidade inata de brilhar, não importa a quantidade de nuvens que cubram o céu de seus pensamentos.

Nossa vida é embasada em crenças, dogmas e fé. Sendo assim, só podemos realmente ter controle sob nossas vida quando acreditarmos firmemente em nós mesmo.

Precisamos nos lembrar que a única certeza de nossa vida além da morte é a de que todos os seres humanos estão conectados.

Sendo assim. Viva sua vida e nunca se esqueça que o seu período na terra é curto e nos resta então encontrar a verdadeira coragem de mudar e fazer a diferença a cada dia.

Para finalizar esse texto, só me resta citar uma passagem do livro de Ernest Hemingway “Por quem os sinos dobram”.

Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra. Se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse o solar de teus amigos ou o teu próprio; a morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti.

Analise profundamente essas palavras, e entenda que toda energia criada pelo processo de pensamento do homem se reflete nele mesmo e percorre através do mundo.

Assim, quando sorrimos, alguém sorri em outro lugar. Ou quando um poeta escreve, seus pensamentos inspiram música ou causam a emoção no coração de outras pessoas.

Enfim. Pense e sonhe da mesma forma…

“Existe um enforcado vivendo dentro de cada um de nós. Ele é mantido preso por quatro cavaleiros de armadura que representam o medo, o orgulho, a insensatez e a falta de amor. Liberte o enforcado! Liberte-se!”




Creative Commons License
Quando o enforcado sussurra pra você by JBAlves is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.
Based on a work at http://criadordemundos.com.br/wordpress/2014/10/23/quando-o-enforcado-sussurra-pra-voce/.
2 respostas
  1. Anonymous
    Anonymous says:

    O Enforcado é o antecessor da Morte, ele é o stress necessário, durante a fase do enforcado, armazenamos a energia necessária para chutar o balde. O Enforcado está preso, ele só poderá ser liberto daquilo que o segura (medo, orgulho, etc) qdo esgotar a sua última força. Quem consegue se libertar dessa fase, passa pela Morte e começa uma nova fase, sempre melhor. O Enforcado poderia ser análogo ao Inferno Astral. 🙂 (Jussara)

  2. Dominic Schoof
    Dominic Schoof says:

    O Enforcado é um mal necessário, sem ele não há concientização para a mudança. Sem ele não percebemos onde falhamos e não armazenamos a energia necessária para um renascimento. O Enforcado é análogo ao Inferno Astral. Pena que tem gente que passa a vida toda na fase do Enforcado, sem se deixar libertar e passar pela Morte, alcançando com a morte uma nova fase, sempre positiva. (Ju)

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Comente aqui suas impressões!