, , ,

Música. A sua melhor ajuda no momento da transpiração e escrita.

Bom dia / Boa tarde / Boa noite meus caros humanos, habitantes do terceiro planeta, senhores de toda a imaginação e certeza do mundo.

Hoje resolvi falar sobre um assunto muito comum no meio dos escritores que é o uso da música como ferramenta para ajudar na hora da transpiração. Ou seja, naquela hora que você resolve finalmente sentar a bunda na cadeira e assim espremer alguns neurônios na busca por algum resultado que você possa chamar de texto.

Como comentei anteriormente, a inspiração só funciona se você transpirar, ou seja, se você realmente se esforçar no desenvolvimento de seu texto.

E para apoiar essa afirmação, eu gostaria de apresentar uma citação de Stephen King do seu livro ON WRITING.

Leia. Estude. Reflita!

“Write with the door closed, rewrite with the door open.” Stephen King, On Writing: A Memoir of the Craft



“Escreva com a porta fechada, reescreva com a porta aberta”.

Nessa passagem ele afirma que sempre cria o primeiro rascunho (draft) de seus livros com as portas fechadas e, um pouco mais a frente, ele também afirma que usa a música como uma das maneiras de fechar a porta.

Podemos interpretar o “fechar a porta” como o ato de se afastar das distrações e assim buscar evocar as memórias e sentimentos certos que estamos buscando escrever.

Minha mente tem vontade própria! Por isso uso da música e do café como forma de suborno.

Para mim, o uso da música é essencial. Digo isso porque sentar na frente de um caderno ou do computador e ficar olhando para a folha de papel em total silêncio nunca funciona. Minha mente tem mania de sair brincando aleatoriamente com as minhas memórias. Enfim, eu sempre acabo me distraindo. 😛

Para escrever eu escuto os mais diferentes ritmos e artistas. Mas normalmente eu escolho temas específicos para dar suporte ao sentimento que estou tentando escrever. Não é simplesmente escolher trilhas sonoras de games ou filmes de ação para as cenas de ação ou músicas mais pesadas para cenas de terror. Eu escolho músicas que acordem sentimentos antigos, memórias felizes ou tristes.

Stephen King fala sobre isso quando ele diz que você tem de ser sincero com aquilo que você coloca no papel. Ou seja, você precisa colocar palavras que realmente estejam ligadas ao sentimento e a memória de suas próprias experiências pois isso ajuda a transmitir mais profundamente o que você tenta transmitir.

Enfim, se você quer sentar e escrever algo lembre-se, você pode simplesmente ligar uma música alta ou você pode buscar musicas que possam suportar o seu  processo de criação, o processo de telepatia que é o ato de escrever.

Então escolha a música certa! Aquela que vai te permitir mergulhar no lago gelado de seu ofício de escritor e retornar com o maior peixe-texto que você puder encontrar! 😉

E se você ficou curioso por saber o que eu escuto. Acesse o playlist do meu canal no youtube e confira.

Quer saber mais sobre o texto em que discuto inspiração? Clique abaixo!

Concorda com o uso da música para inspirar novos textos?
Usa alguma música em especial para escrever?
Então deixe seu comentário no artigo. 😉

 

 

 

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Comente aqui suas impressões!