, , , ,

Gosta de escrever? Então participe do curso Escrevivendo.

Sempre gostei de escrever, mas desde que me mudei para São Paulo estou tendo a oportunidade para desenvolver meus textos, ao mesmo tempo que convivo diariamente com outros apaixonados pela literatura e escrita.

picsO artigo de hoje tem a intenção de indicar um curso voltado para escritores iniciantes que é organizado por dois escritores veteranos que tiveram experiências semelhantes na sua trajetória.

Giulia Moon e W. Tierno são escritores, ilustradores, publicitários, e já tiveram a oportunidade de exercer a função de editores. Nas suas obras, ambos são reconhecidos pela qualidade dos seus textos, a criatividade das suas tramas e pela força de seus personagens. Ambos vivem o dia-a-dia de um autor brasileiro, experimentando as peculiaridades dessa atividade tão complexa e especial.

E é isso que faz o curso ESCREVIVENDO especial pois os escritores apresentam suas experiências, diversos exercícios práticos e muito bate-papo, permitindo assim uma troca de informações e reflexões entre todos os participantes .

São três workshops com a presença dos mentores em período integral. É diferente porque é real e muito pessoal. Uma ótima experiência pra quem já escreve e quer continuar desenvolvendo suas habilidades.

Ficou interessado? Então visite o SITE DO CURSO e saiba mais!
Dúvidas pelo e-mail: escrevivendo.escritacriativa@yahoo.com.br

Abaixo, deixo um dos contos desenvolvidos durante o curso. Ele pode ser curto mas consegui reunir dois conceitos interessantes. Agradeço novamente aos escritores, bem como todos os outros colegas do curso, pelo ambiente realmente inspirador. 😉

———————————————————-

FOGO GREGO

Foi um acaso fortuito ele ter escolhido aquele teatro. Pois lá estava ela, divina, interpretando Beatriz na trágica peça de Dante Alighieri. Seu vestido, sua maquiagem e o corpete apertado fizeram com que sua antiga paixão aflorasse.

Eles haviam se separado há muito, muito tempo. E mesmo habitando a mesma região, nunca haviam se reencontrado. Quem sabe agora, pensava ele, fosse um novo momento para o antigo romance.

Esperou até final da peça e, quando os atores já estavam saindo, a chamou pelo nome. Ela sorriu de forma espontânea quando o viu e sem hesitar, aceitou o convite para jantar e, como diziam as pessoas, ficar por dentro das novidades.

Rumaram então para o bistLa Casserole e, embalados pelo maravilhosa cozinha francesa, aproveitaram o momento para contar o que fizeram desde que saíram da Grécia. Ele exaltou o que suas empresas tinham conquistado. Ela contou como foi virar atriz, e mais uma vez voltar a ser admirada.

Faíscas irrompiam, das mãos grossas e rudes, toda vez que acariciava o braço dela. Enquanto isso, só pra provocar, ela escondia o sorriso por detrás da taça de vinho, enquanto declamava cada boa memória que tiveram juntos naquele passado distante.

No final do jantar, decidiram continuar a conversa em um lugar mais aconchegante. Ele sugeriu que conhecessem sua mansão fora da cidade. Ela insistiu dizendo que seu apartamento na avenida Nove de Julho seria melhor.

Ele já não se aguentava mais, então decidiu que iria conhecer o que o tempo tinha feito com ela.

Quando chegaram ao apartamento localizado no 12o. andar, ele resolveu se acomodar no sofá e esperar enquanto ela abria uma garrafa do mais puro néctar.

E ficaram assim. Conversando, durante toda a noite. Quase uma dança. Ele avançava, ela recuava. Ele puxava, ela girava e o empurrava. Ele resmungava, ela enchia seu copo de néctar.

Ela parecia estar se divertindo até que ele a agarrou com força. Ela disse NÃO mais uma vez e ele insistiu. Então ela partiu para a briga. Primeiro com injúrias e depois com toda a força que tinha.

EdJoelmaNa forma de um grande gato a Deusa Mnemosinee arranhou com todas as forças o rosto dele. Como reação, raios irromperam das mãos de Zeus e queimaram cortinas, carpetes e quadros. Como sua fúria era grande demais, ela então tomou a forma de uma ave e adejou para longe deixando-o sozinho com suas injúrias.

Depois de fulminar todo o ambiente, aquele homem alto e de barba espessa, pegou um elevador e desceu como se nada tivesse acontecido. Então, claudicante, retornou às ruas enquanto a neblina matutina e pesada envolvia todo seu caminho.

À medida que se afastava, inúmeras sirenes irrompiam ao longe, para acompanhar sua tragédia e o desespero dos mortais que ficaram para trás, presos nas chamas do edifício Joelma.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Comente aqui suas impressões!