Dagon – Um Tributo ao mestre Lovecraft

O mestre Howard Phillips Lovecraft (1890-1937) foi um escritor norte-americano celebrizado por obras de fantasia e terror, marcadamente gótico, enquadrados por uma estrutura semelhante à da ficção científica.

Durante a sua vida teve um número relativamente pequeno de leitores, no entanto sua reputação cresceu com o passar das décadas, e ele agora é considerado um dos escritores de terror mais influentes do século XX.

O princípio orientador literário de Lovecraft era o que ele chamava de “cosmicismo” ou “terror cósmico”, a ideia de que a vida é incompreensível à mente humana e que o universo é fundamentalmente alienígena.


De acordo com Joyce Carol Oates, Lovecraft, como aconteceu com Edgar Allan Poeno século XIX, tem exercido “uma influência incalculável sobre sucessivas gerações de escritores de ficção de horror”, Stephen King,outro escritor que respeito e admiro muito, chamou Lovecraft de “o maior praticante do século XX do conto de horror clássico..

Esse conto de Lovecraft foi escrito em 1919 e Dagon é uma das inúmeras “divindades” que habitam o sombrio mundo criado pelo autor em seus contos. Ele foi inspirado em um antigo Deus Semita (de mesmo nome), que representava a fertilidade, e a abundância na pesca. Esse mesmo “deus” e seus templos de adoração são referenciados por diversas vezes no Antigo Testamento, em trechos de José e Samuel. O evento mais conhecido nas escrituras, é a destruição de um de seus templos por Sansão, em seu último ato.

Dagon aparece como peça-chave nos contos ambientados na ficticia cidade de Innsmouth. Como é descrito no conto A Sombra sobre Innsmouth, Obed Marsh, capitão da principal embarcação pesqueira de Innsmouth, após retornar de uma viagem ao Oriente Médio, destituiu a Igreja Católica da cidade, clamando que havia conhecido divindades poderosíssimas, que poderiam suprir seu povo com ouro e gemas preciosas, além de garantir fartura em sua principal atividade. a pesca.

Em troca, sacrifícios humanos eram oferecidos de tempos em tempos aos “Deep Ones”, em nome de Dagon e Hydra, seus progenitores.

Espero que gostem!