, , , , , , ,

Aproveite a Sexta-Feira 13 e leia o Ebook “CONTOS DE TERROR”!

cat

A antologia Contos de Terror da fábrica de ebooks organizado por Ademir Pascale está Online!

E eu estou participando com um conto intitulado Sonhos Corrompidos que foi claramente inspirado nos mitos de Cthulhu criados pelo grande H.P.Lovecraft

Segue abaixo uma pequena passagem:

“Um desenho tosco, enegrecido pelo tempo, mostrava o que parecia ser um monstro com longas e afiadas garras, recoberto com uma pelagem semelhante a um carneiro. O livro maldito Airequecê Ao chamava aquilo de Devorador de Sonhos e, segundo ele, era uma criatura que vagava por dimensões adjacentes à nossa, só esperando que alguém os atraísse com emoções muito fortes.

ao-aoEle normalmente aparecia perto de alguma sombra e gostava de atacar as pessoas que estavam próximas de lugares escuros tais como uma floresta, um quarto ou mesmo um armário entreaberto. Um de seus nomes é derivado do som que faz com seus cascos quando se prepara para perseguir suas vítimas e ele é descrito como um canibal devorador de gente que gosta de perseguir os infelizes humanos por qualquer distância e em qualquer território, não parando até conseguir sua refeição.”

O link para download gratuito está no fim do texto do site da fábrica de ebooks ou você pode fazer o download abaixo.

Download PDF: Clique aqui
Download Epub: Clique aqui

Não deixe de ler hoje esse “presente” de sexta-feira 13. Vai ser de arrepiar! 😉

 

2 respostas
  1. Eu Conto, Eu Jogo (@EuContoEuJogo)
    Eu Conto, Eu Jogo (@EuContoEuJogo) says:

    Juliano, curti! Duas coisas que adorei: a referência a(a) nossa cultura brasileira – tupis – e o final é fantástico e horripilante. Alias, gostei de três: tec tec tec, tec tec tec são passos caprinos malditos!

    Quanto às críticas:

    1. gramaticalmente: tem um número razoável de falhas, logo, revise mais ainda o texto. Vide:
    “como a sua voz impressionava tanto quanto seu corpo todos que estavam ali presentes.” (regência do verbo impressionar A todos)
    e
    “há muito tempo não via” (outra regência: não a via)

    2 de ordem sintática/semântica (veja, isso não é erro, é apenas o construtor de sentido que a mim passou). Observe meu ponto:

    A noite do dia 25 de março de 2001 era, para muitos, apenas mais uma noite chuvosa.
    x
    Depois de longos agradecimentos aos aplausos ela veio se sentar à minha mesa.

    A primeira oração, logo de chofre, e falando de um fenômeno tão global, me pareceu apresentar um narrador onisciente, tanto que ele afirma que para muito foi uma noite chuvosa apenas – ou seja, ele sabia que para outros não era.
    Porém, na segunda linha, fica claro ser um narrador autodiegético, ou seja, ele é personagem mas ainda assim ele um “humano qualquer com suas limitações”, sacou o que quis dizer?

    Por fim: espero que não se irrite ou se importe de ter dado essa atenção pro seu conto, e gosto de dar um feed minimamente atencioso pois para nós, que escrevermos, isso só acrescenta. Aqueles feeds do tipo “tah ruim pq tah ruim” servem, mas não ajudam muito. Vlw

  2. JBAlves
    JBAlves says:

    Prezado. Eu que devo agradecer o comentário e os detalhes apontados! A intenção que sempre tive no meu antigo blog e no site é tanto criar um ambiente para desenvolver minha habilidade de escrita quanto corrigir erros e manias (além de comentar sobre algumas coisas que gosto. Lovecraft por exemplo!).

    Esse conto em especial já foi escrito e reescrito e mesmo assim eu sei que tem muito a melhorar. Ou seja, toda atenção e crítica é bem vinda e será recebida com um comprimento e uma mesura. Agora é refletir sobre os detalhes sintáticos/semânticos e criar textos melhores. 😉

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Comente aqui suas impressões!